Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Entre marido e mulher, a TVI não mete a colher

Are you not entertained?

Antes de mais vou deixar claro que não vejo o Big Brother Famosos e tudo o que vem a seguir é comentado com base no que foi aparecendo nas notícias e nas redes sociais. Sinceramente, isto não é para me fazer superior, porque acho que toda a gente deve assistir ao que quiser e ninguém tem nada a ver com isso. Estar a queixar-se do que vê, aí é diferente, mas já falarei disso mais adiante.

Pronto, como já devem ter percebido, vou então falar do que se passou no Big Brother Famosos, mais concretamente das acusações de violência doméstica que foram feitas ao relacionamento entre o Bruno de Carvalho e a Liliana.

Muitas figuras públicas vieram criticar o que se passava no programa e exigiam que algo fosse feito. Foi até feita uma queixa no Ministério Público pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género. A minha opinião sobre o que se passou é que aquela relação estava a tomar contornos bastantes tóxicos e um bocado tenebrosos por parte do Bruno de Carvalho e que a produção do programa deveria ter-lhe dado um toque para acabar com aqueles comportamentos. Diria que estávamos ali num estado pré-violência doméstica e, mesmo que não avançasse, não era bom o que estava a acontecer. Agora, dizer que o homem devia ir para a prisão pelo que se passou, como já li por aí, ainda vai um bocado.

A TVI colheu os frutos por ter colocado todo o programa nas costas do Bruno de Carvalho e ficou refém das audiências que ele proporcionava. Mas não se enganem, o canal adorou ser refém das audiências que as pessoas lhes deram enquanto se queixam constantemente do que lá acontecia. Fez-me bastante confusão ver pessoas a dizer "É totalmente deplorável a forma como a TVI e a Cristina Ferreira estão a aproveitar da relação da Liliana com o Bruno de Carvalho para ter audiências", pessoas essas que estão a ver aquilo e a dar audiências à TVI e à Cristina Ferreira.

Acho fofo só em pleno 2022 as pessoas descobrirem que a Cristina Ferreira só se preocupa com audiências. O que vai ser a seguir? Que o Daniel Oliveira não quer realmente saber o que dizem os olhos dos entrevistados?

A própria Cristina Ferreira veio a público dizer que a televisão não tinha de ser educativa, tinha apenas de entreter. Se por acaso fizesse os dois era apenas um bónus, mas não era isso a sua principal finalidade. Goste-se ou não, foi sincera no pensamento e vejo-me a concordar com ela. Não é um programa de entretenimento que tem de educar alguém.

No entanto, uma coisa é ser entretenimento outra é deixar que coisas incorrectas aconteçam num programa. Se alguém fosse violento para com outro a produção não faria nada? Se alguém fizesse avanços menos próprios para com outro a produção não faria nada?

O que nos leva à gala de ontem e aos comentários feitos pela Cristina Ferreira quando referiu que era isenta nas suas apreciações, que aquilo era uma coisa entre eles e que eles iriam resolver, porque o amor é a solução para tudo. Criou um novo ditado popular:

Entre marido e mulher, a TVI não mete a colher.

Mulheres deste país, já sabem, quando o vosso companheiro vos agredir, ameaçar, pressionar, controlar, não se preocupem, é porque vos ama e o amor é a solução para tudo. Se a Cristina Ferreira diz é porque é verdade. É aguentar. Isto, como todos sabemos, é uma mensagem muito perigosa.

A parte positiva é que estava lá Ana Garcia Martins, a Pipoca Mais Doce, para dizer todas as verdades. Só achei estranho depois de toda a indignação demonstrada não ter dito que iria abandonar o programa no finaldaquela gala... Alguém que foi tão incisiva a mostrar o desagrado com o que se passou, seria hipócrita em continuar a receber dinheiro de um programa que, segundo ela, compactuou e branqueou tais actos perpetrados por Bruno de Carvalho. Seria até um pouco cúmplice do que se passou, não?

Entretanto, o Bruno de Carvalho lá foi expulso da casa, o que não deixa de ser irónico, depois de tudo o que aconteceu, acabar por ser expulso logo na véspera do Dia dos Namorados. A passagem do Bruno de Carvalho pelo Big Brother foi semelhante à sua passagem pelo Sporting. Começou em grande, a surpreender pelos resultados, mas acabou em completa desgraça com a acusação de um crime. Para o bem de todos espero que o final também seja igual.

Para terminar a gala mesmo em grande, veio a notícia que a mãe do Jardel tinha falecido durante a tarde desse dia, mas que a família tinha preferido dar-lhe a notícia apenas após a gala. A produção, sabendo do que já tinha acontecido, vestiu-o de esfregão para fazer um jogo publicitário ao Fairy...

Com tudo o que se passou, só sei que não há Fairy suficiente que limpe a nojice que foi a gala do Big Brother de ontem.

A culpa é dos adeptos

Zaidu e Paulinho

Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal, o jogo da jornada e que poderia ser o jogo decisivo para o campeonato.

Desde cedo dava para perceber que o jogo não iria acabar 11 contra 11. Notou-se logo que o árbitro estava com extremas dificuldades em controlar o jogo e os jogadores de cada uma das equipas também decidiram fazer de tudo para lhe dificultar a tarefa com constantes simulações e pressões a cada lance.

Apesar de já estar mentalmente preparado para que o jogo não terminasse com todos os jogadores em campo, tudo o que se passou no final acaba sempre por ser surpreendente.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia não vai ser nada quando comparado com este final do Porto x Sporting. Como benfiquista, naquela confusão toda, só pedia que aquilo não terminasse sem o Otávio e o Nuno Santos à batatada um com o outro. Era a única coisa positiva que estava a ver poder sair dali.

A realidade é que, esquecendo as equipas em causa, é aquilo o futebol português. Futebol pouco, mas casos, casinhos e confusões (dentro e fora do campo) para dar e vender.

E podem vir com a conversa dos culpados serem os futebolistas, os treinadores ou os dirigentes, mas a verdade é só uma. Os verdadeiros responsáveis pelo que se vem passando nos futebol português são os adeptos. Enquanto existir uma maioria que admite qualquer tipo de comportamento condenável e os branqueia desde que o seu clube ganhe, nada vai mudar. É o que é. E isto em qualquer clube, nenhum é inocente nisto.

Se os adeptos fossem os primeiros a impor regras de civilidade e decência no clube, tudo o resto viria por arrasto. Os dirigentes já não se veriam como impunes a realizar acções de bastidores. Os treinadores optariam por tácticas com menos anti-jogo. Os jogadores não simulariam tanto nem entrariam em tantas picardias. Mas os adeptos querem é que o seu clube ganhe e não se importam a que custo.

Desde que estou no tráfico de droga já tenho uma alta vivenda com piscina e carros de alta cilindrada.

Basicamente é este o pensamento dos adeptos dos clubes quando passado para o dia a dia. Tudo vale a pena desde que haja resultados. Tenho mais títulos que tu, toma, toma.

E depois adoram desculpar as acções erradas no seu clube com acções erradas nos outros clubes. Alguém acharia normal que se o carro que vai à minha frente passasse um sinal vermelho e atropelasse uma pessoa, eu que vinha atrás pudesse fazer o mesmo? Então porque é que acham normal os comportamentos errados no futebol? Infelizmente, não acredito que isto vá mudar num futuro próximo.

No entanto, para acabar esta crónica de forma positiva, quero que olhem para a imagem que escolhi para representar o jogo de ontem e a qual prefiro guardar do mesmo. Paulinho e Zaidu abraçados enquanto a confusão se desenrola ao fundo. É isto que devia ser o futebol e o desporto no geral. Competição, mas também respeito entre pessoas.

Guarda de honra

guarda de honra

Por informações que vieram a público dadas por João Varandas Fernandes, vice-presidente do Benfica, a equipa do Sporting, aparentemente, não deverá ter guarda de honra quando visitar o Benfica na próxima jornada.

Apesar de não ser uma tradição muito vincada no futebol português, ao contrário do que acontece lá fora, a realidade é que nos últimos anos já aconteceu algumas vezes a realização da guarda de honra ao clube que se sagrou vencedor do campeonato. Temos por exemplo o ano passado com o Moreirense a fazer ao Porto ou, em 2017, o Boavista a fazer ao Benfica. Diga-se também de passagem que tem sido bastante difícil haver muitas mais quando nos últimos anos muitos dos campeonatos têm sido decididos na última jornada.

O problema é que há ainda muita gente que olha para isto e faz-lhe confusão na moleirinha haver fair play entre equipas rivais. Ui, uma guarda de honra, que horror... Oh meus Deus! A vergonha... A vergonha é insuportável. Parece que é o fim do Mundo.

A quantidade de adeptos de futebol que sofre de complexos de pila pequena continua a ser absurda. Que cambada de complexados cheios de inseguranças. Depois os dirigentes adoram pegar nisso para continuar a fomentar guerrinhas estúpidas para tentar distrair dos falhanços próprios. Como se fazer uma guarda de honra ao rival fosse diminuir o próprio clube. Digo mais, um clube fazer a guarda de honra a outro só demonstra respeito e engrandece o nome do clube. Isto sim são acções que demonstram os valores de um clube.

Portanto, como benfiquista, digo que a equipa do Benfica só tem é de fazer a guarda de honra, ganhar o jogo ao Sporting depois, incutindo-lhes a única derrota no campeonato nesta época e fazer para que no próximo ano sejam os outros clubes a terem de fazer a guarda de honra ao Benfica. Isso sim é o que eu quero ver e espero do Benfica. E estou-me completamente a borrifar para o que outros clubes deixaram ou não de fazer, eu quero é que o meu clube tome as atitudes correctas, porque se fosse para serem os outros então seria adepto dos outros. Cada qual fica com as acções que toma.

Cometa Sporting

Festa do Sporting

Antes de mais quero aproveitar para dar os parabéns ao Sporting pela conquista e a todos os sportinguistas que demonstram uma rivalidade saudável com os outros. Ganharam (e bem) o campeonato e têm todo o direito de aproveitar para comemorar. Só espero que o tenham feito com segurança.

Esta época tinha mesmo de ser do Sporting. Covid-19 anos depois e Covid-19 títulos de campeão nacional de futebol. Até parece que já estava escrito.

Desde segunda-feira, quantidade enorme de adeptos fizeram fila na loja do Sporting para substituir o seu guarda-roupa para a comemoração. Numa entrevista, vi até um adepto a dizer:

Quem aguardou 19 anos, espera bem hora e meia

Assim é que eu gosto ver, pessoal que sabe brincar consigo próprios. Um bem-haja ao adepto que disse isto e decidiu comprar novo merchandising em vez de tirar o pó ao antigo.

Depois desta gente toda que foi fazendo filas nesses dias e a quantidade que se foi juntando durante o dia de ontem, aparentemente só as forças de autoridades é que foram apanhadas de surpresa com a multidão que se juntou em Alvalade. Já o ano passado (em menor dimensão) aconteceu com o Porto e estava-se mesmo a ver que, qualquer que fosse o clube a ganhar este ano, ia acontecer algo do género. Porra, o próprio lema do Sporting para esta época é "Onde Vai Um Vão Todos". Era assim tão díficil de prever? A polícia deve ter pensado "Vamos deixar juntar o maior número de pessoas possíveis que depois é mais fácil fazê-las dispersar". Génios.

Obviamente, depois deu porcaria e confusão. Até tive vontade de ir ver as notícias dos confrontos entre Israel e o Hamas para descomprimir das imagens dos confrontos entre a polícia e os adeptos do Sporting.

Quando saiu a informação que o Conselho de Ministros aprovou o levantamento da cerca sanitária em Odemira até imaginei que fossem logo criar uma em Alvalade, mas tal não aconteceu. Bem, o Governo já tinha começado com os testes-piloto e agora isto foi o teste de carga. Se depois das comemorações todas de ontem, onde milhares de pessoas todas juntas, muitas sem máscara e quase a mamarem na boca umas às outras, não tivermos um aumento dos casos de Covid-19 nas próximas semanas, então é abrir tudo e voltar à normalidade. Deixa de haver razões para que tal não aconteça.

Não acompanhei a festa até ao fim. Sei que a equipa foi de autocarro até ao Marquês. Tendo em conta que era o único que sabia o caminho, vou assumir que foi o Rúben Amorim a conduzir. Brincadeirinha. Isto foi só uma maneira para introduzir o Rúben Amorim na conversa. Grande treinador, mas, mais que isso, alguém diferente no mundo do futebol. Espero que nos momentos maus que possam aparecer mais à frente ele tenha mais sorte que o Bruno Lage, porque são homens como eles que fazem falta ao futebol. É importante haver rivalidades, mas não há qualquer necessidade de haver sempre clima de confronto entre as pessoas por causa de algo como o futebol.

Para finalizar, deixo mais uma vez os parabéns ao mundo leonino e aproveitem, é que ver o Sporting campeão é como ver um cometa, só daqui a uns valentes anos é que volta a passar novamente.

Toca a circular, não há nada para ver aqui

arbitragem.jpg

Mais uma jornada e continua tudo dentro da normalidade no futebol português.

Confusão no final do jogo entre o Braga e o Sporting? Ui, que surpresa. Benfica a não jogar nada contra o Santa Clara? Também bastante surpreendente. Sérgio Conceição expulso e agressões a operadores de câmara no final do jogo entre o Moreirense e o Porto? Realmente, nunca visto...

Anos e anos disto e ninguém está realmente preocupado. O que interessa aos adeptos é se a sua equipa ganha ou não. E, de uma forma geral, quando a sua equipa não ganha, os adeptos dos três grandes são assim:

Sportinguistas - A culpa é do Varandas.

Portistas - A culpa é dos árbitros, dos jornalistas e do Benfica.

Benfiquistas - A culpa é dos árbitros, dos jogadores, do Jorge Jesus, do Vieira, do tratador da relva, do motorista do autocarro, da Covid, ...

É assim.

E o que chateia mais do que a sua equipa não ganhar? Só a de um adversário vencer. A classificação de um campeonato é justa exclusivamente se a vencedora for a equipa pela qual se torce. Tudo o resto é porque os outros foram ajudados deliberadamente, está tudo feito e é tudo contra o nosso clube. É sempre assim.

Depois temos Apitos Dourados, e-toupeiras, invasões a Academias, agressões entre adeptos, autocarros apedrejados, etc, etc, etc, e aparentemente não há problema algum. Qualquer adepto genérico acha que por os outros clubes fazerem porcaria então está também justificada a porcaria que o seu clube faz. É curioso que na vida normal ninguém pensaria "Se o meu vizinho matou uma velha, eu também posso matar uma velha e ninguém tem nada a ver com isso", agora no futebol arranja-se qualquer desculpa para justificar ou minimizar os erros dos que nos dizem mais.

É muito estranho que se desculpe constantemente os erros próprios com os erros dos outros. Eu gosto muito de ver o meu clube ganhar, mas, mais do que isso, gosto que as pessoas associadas a ele tenham um comportamento exemplar dentro e fora das quatro linhas. Não me dá prazer algum ver atirarem lama para o símbolo do clube de cada vez que há um incidente. É que as pessoas desaparecem do clube, mas o clube ficará para sempre com os casos associados ao seu nome.

Seria realmente interessante começar a ver os clubes a serem castigados a sério. Por exemplo, com perda de pontos cada vez que determinados casos acontecem. Das duas uma, ou íamos ver mudanças no comportamento das pessoas ou íamos ver Benfica, Porto e Sporting a descer de divisão ou a lutar para não descer. Ia ser mesmo bastante interessante.

Entretanto, como nada disto é feito, lá teremos de aguentar aqui com o tugão. Onde é "Toca a circular, não há nada para ver aqui".

O importante é ter saúde

O jogo de ontem contra o Sporting foi um belo espelho do que tem sido o Benfica no último ano.

Jogar com três centrais, Jardel lesiona-se aos 10 minutos, não ter centrais no banco no mesmo dia em que se despachou dois. Rafa literalmente coxo no final da primeira parte a ter de voltar para a segunda. Sofrer um golo aos 92 minutos... do Matheus Nunes. É nisto que está o Benfica.

O Benfica acaba por ser a maior impulsionador ao ateísmo. Nem Jesus nem Deus nos conseguem salvar.

Ainda pensei que desse uma luz ao Luís Filipe Vieira e desatasse a reforçar a equipa naqueles últimos trinta minutos do mercado de transferências após o jogo, mas nada.

Bem, eu até dizia que o mais importante é ter saúde, mas, com tantos casos de COVID-19, nem isso o Benfica consegue. Raios, sinto-me mesmo deprimido com isto.

Mandar bocas a árbitros é apenas para treinadores de nível IV

Rúben Amorim expulso

Rúben Amorim foi expulso ontem no jogo contra o Porto por palavras dirigidas à equipa de arbitragem, após um penalty assinalado a favor do Sporting ser revertido por indicação do VAR.

Na conferência de imprensa aceitou a expulsou mas referiu o seguinte:

Passa pela dualidade de critérios. Faço mea culpa, porque não deveria ter dito o que disse. Ouço o mesmo todas as semanas e momentos antes ouviu-se pior de outro sítio. Não posso falar sempre dos árbitros e aceito qualquer que seja o castigo. O que me revoltou foi a dualidade de critérios. Sempre a aprender e a crescer.

O Rúben Amorim tem de perceber que mandar bocas aos árbitros é um módulo do IV nível do curso de treinador. Só quando ele concluir o curso é que fica habilitado a dizer que os árbitros são uma vergonha ou para irem apanhar num certo sítio, sem arranjar problemas.

Estou em condições de afirmar que terminou o mercado de transferências

Qual Rui Pedro Braz, estou em condições de afirmar que terminou o mercado de transferências em Portugal. Finalmente!

Do que me lembro, foi provavelmente dos anos em que o mercado de transferências no futebol esteve mais activo. Dizemos que a qualidade das novelas portuguesas tem crescido nos últimos anos, mais ainda está bem longe do que são as novelas dos mercados de transferências.

Este ano foi particularmente cansativo tentar acompanhar todos os acontecimentos que foram decorrendo. Houve um pouco de tudo, drama, suspense, comédia, horror. Novelas um pouco para todos os gostos.

Do lado do Benfica, a maior, a grande produção foi a do Cavani. Vem, não vem. Tenho informações de que está 99% certo. Afinal, foi para o Manchester United. Mas muitas outras existiram, protagonizadas por Jorge Jesus que quer sempre 101 reforços e gosta sempre de fazer birrinhas de criança "Se não vêm os que eu gostava, também não quero mais nenhum".

No Porto, que esteve bastante activo no último dia de mercado, a principal foi a de Toni Martínez. Esta foi uma espécie de novela Cavani dos pobres. Vem, não vem. Tenho informações de que está 99% certo. Só que afinal foi mesmo para o Porto. Ao menos esta acabou com sucesso.

Por sua vez no Sporting, também bastante activo no mercado e com uma das maiores surpresas, João Mário, a grande novela foi a tentativa de contratação de Paulinho ao Braga. Obviamente não aconteceu. Quem é que gosta de vender coisas a alguém quando já tem um calote enorme? Só quem gosta de ser feito de parvo.

Mesmo os clubes ditos "mais pequenos" este ano foram bastante activos com muitas contratações de qualidade. Como naquelas novelas em que os personagens secundários têm enredos interessantes.

E não só nas entradas, as saídas também que existiram são uma prova de que o mercado de transferências nacional foi fortíssimo este ano. Existiram saídas de todos os feitios, no entanto, digam o que disserem, a mais sonante e surpreendente para mim, acaba por ser a saída de Madonna para fora de Portugal. Chocante. Desta nenhum dos programas desportivos que comentam as transferências com 100% de certezas adivinharam.

Acredito que iremos ter um campeonato bastante competitivo este ano o que será bom para quem gosta de futebol. Para os que acham que a sua equipa tem de ganhar todos os jogos pelo menos por 3-0 ou então está tudo mal, vai ser uma época mais complicada.

CR7 Academy

A Academia do Sporting vai passar a chamar-se Academia Cristiano Ronaldo.

Já estou a imaginar o Frederico Varandas a ligar ao Ronaldo:

FV - 'Tou Ronaldo. Daqui é o Varandas, tudo bem?

CR7 - Viva, senhor das varandas, tudo bem. Ainda bem que me liga, porque estou aqui com um problema na varanda de uma das minhas casas.

FV - Não. É o Frederico Varandas. O presidente.

CR7 - Presidente? De que clube?

FV - Do Sporting.

CR7 - Qual Sporting?

FV - Sporting Clube de Portugal.

CR7 - Então mas o presidente não é o Bruno de Carvalho?

FV - Não, não, sou eu. Apesar de às vezes nem eu próprio saber bem como. Hehe.

CR7 - Ah ok. Diga lá então.

FV - Olha, queria perguntar-te se não te importavas que déssemos o teu nome à Academia do Sporting.

CR7 - Academia CR7... Ficava bem. Pode ser.

FV - Não, não. Estava a pensar algo mais como Academia Cristiano Ronaldo.

CR7 - Hummm. Mas isso não é a minha marca. Tem de ser Academia CR7. Ou melhor, CR7 Academy, para ser internacional.

FV - Mas Cristiano, isto é para o Sporting. Era para te homenagear. Como saíste daqui e tal. Não dava jeito ser com o nome da tua marca.

CR7 - Epá, isto não muito o meu estilo, mas como é uma homenagem e para vos ajudar, pode ser.

FV - E mais uma coisinha Cristiano. Podias por favor não ir acabar a carreira ao Benfica?

CR7 - Ó senhor das varandas, isso é complicado. Não sei como será o futuro...

FV - Por favor, Cris. É que se fores para o Benfica depois precisamos de apagar tudo e mudar novamente de nome. Não temos dinheiro para isso. Vá lá. Acaba a carreira nos EUA ou assim.

CR7 - EUA não vai dar. Em princípio nunca mais meto lá os pés.

FV - Então noutro país qualquer. Ou se quiseres vir para Portugal, vens aqui para o Sporting, só tens é de ganhar um pouco menos. Vá lá. Só não vás é para o Benfica.

CR7 - Não sei, não sei. Talvez. Mas não prometo nada.

FV - Pronto, ficamos assim combinados então. Vais ver que vai ser bom. Até podes depois meter o Cristianinho a treinar lá. Já viste? O Cristianinho a treinar na Academia Cristiano Ronaldo? Parece poético.

CR7 - Tá bem, logo se vê. É tudo? É que tenho de ir ali tirar umas fotos com a Georgina.

FV - É tudo, é tudo. Obrigadão Cristiano. És o maior.

CR7 - Então adeus senhor das varandas.

Se não foi isto, deve ter andado perto.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2005
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub