Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

A culpa é dos adeptos

Zaidu e Paulinho

Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal, o jogo da jornada e que poderia ser o jogo decisivo para o campeonato.

Desde cedo dava para perceber que o jogo não iria acabar 11 contra 11. Notou-se logo que o árbitro estava com extremas dificuldades em controlar o jogo e os jogadores de cada uma das equipas também decidiram fazer de tudo para lhe dificultar a tarefa com constantes simulações e pressões a cada lance.

Apesar de já estar mentalmente preparado para que o jogo não terminasse com todos os jogadores em campo, tudo o que se passou no final acaba sempre por ser surpreendente.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia não vai ser nada quando comparado com este final do Porto x Sporting. Como benfiquista, naquela confusão toda, só pedia que aquilo não terminasse sem o Otávio e o Nuno Santos à batatada um com o outro. Era a única coisa positiva que estava a ver poder sair dali.

A realidade é que, esquecendo as equipas em causa, é aquilo o futebol português. Futebol pouco, mas casos, casinhos e confusões (dentro e fora do campo) para dar e vender.

E podem vir com a conversa dos culpados serem os futebolistas, os treinadores ou os dirigentes, mas a verdade é só uma. Os verdadeiros responsáveis pelo que se vem passando nos futebol português são os adeptos. Enquanto existir uma maioria que admite qualquer tipo de comportamento condenável e os branqueia desde que o seu clube ganhe, nada vai mudar. É o que é. E isto em qualquer clube, nenhum é inocente nisto.

Se os adeptos fossem os primeiros a impor regras de civilidade e decência no clube, tudo o resto viria por arrasto. Os dirigentes já não se veriam como impunes a realizar acções de bastidores. Os treinadores optariam por tácticas com menos anti-jogo. Os jogadores não simulariam tanto nem entrariam em tantas picardias. Mas os adeptos querem é que o seu clube ganhe e não se importam a que custo.

Desde que estou no tráfico de droga já tenho uma alta vivenda com piscina e carros de alta cilindrada.

Basicamente é este o pensamento dos adeptos dos clubes quando passado para o dia a dia. Tudo vale a pena desde que haja resultados. Tenho mais títulos que tu, toma, toma.

E depois adoram desculpar as acções erradas no seu clube com acções erradas nos outros clubes. Alguém acharia normal que se o carro que vai à minha frente passasse um sinal vermelho e atropelasse uma pessoa, eu que vinha atrás pudesse fazer o mesmo? Então porque é que acham normal os comportamentos errados no futebol? Infelizmente, não acredito que isto vá mudar num futuro próximo.

No entanto, para acabar esta crónica de forma positiva, quero que olhem para a imagem que escolhi para representar o jogo de ontem e a qual prefiro guardar do mesmo. Paulinho e Zaidu abraçados enquanto a confusão se desenrola ao fundo. É isto que devia ser o futebol e o desporto no geral. Competição, mas também respeito entre pessoas.

Estou em condições de afirmar que terminou o mercado de transferências

Qual Rui Pedro Braz, estou em condições de afirmar que terminou o mercado de transferências em Portugal. Finalmente!

Do que me lembro, foi provavelmente dos anos em que o mercado de transferências no futebol esteve mais activo. Dizemos que a qualidade das novelas portuguesas tem crescido nos últimos anos, mais ainda está bem longe do que são as novelas dos mercados de transferências.

Este ano foi particularmente cansativo tentar acompanhar todos os acontecimentos que foram decorrendo. Houve um pouco de tudo, drama, suspense, comédia, horror. Novelas um pouco para todos os gostos.

Do lado do Benfica, a maior, a grande produção foi a do Cavani. Vem, não vem. Tenho informações de que está 99% certo. Afinal, foi para o Manchester United. Mas muitas outras existiram, protagonizadas por Jorge Jesus que quer sempre 101 reforços e gosta sempre de fazer birrinhas de criança "Se não vêm os que eu gostava, também não quero mais nenhum".

No Porto, que esteve bastante activo no último dia de mercado, a principal foi a de Toni Martínez. Esta foi uma espécie de novela Cavani dos pobres. Vem, não vem. Tenho informações de que está 99% certo. Só que afinal foi mesmo para o Porto. Ao menos esta acabou com sucesso.

Por sua vez no Sporting, também bastante activo no mercado e com uma das maiores surpresas, João Mário, a grande novela foi a tentativa de contratação de Paulinho ao Braga. Obviamente não aconteceu. Quem é que gosta de vender coisas a alguém quando já tem um calote enorme? Só quem gosta de ser feito de parvo.

Mesmo os clubes ditos "mais pequenos" este ano foram bastante activos com muitas contratações de qualidade. Como naquelas novelas em que os personagens secundários têm enredos interessantes.

E não só nas entradas, as saídas também que existiram são uma prova de que o mercado de transferências nacional foi fortíssimo este ano. Existiram saídas de todos os feitios, no entanto, digam o que disserem, a mais sonante e surpreendente para mim, acaba por ser a saída de Madonna para fora de Portugal. Chocante. Desta nenhum dos programas desportivos que comentam as transferências com 100% de certezas adivinharam.

Acredito que iremos ter um campeonato bastante competitivo este ano o que será bom para quem gosta de futebol. Para os que acham que a sua equipa tem de ganhar todos os jogos pelo menos por 3-0 ou então está tudo mal, vai ser uma época mais complicada.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2013
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2012
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2011
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2010
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2009
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2008
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2007
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2006
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
  235. 2005
  236. J
  237. F
  238. M
  239. A
  240. M
  241. J
  242. J
  243. A
  244. S
  245. O
  246. N
  247. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub