Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

A guerra está ao rublo

Zelensky

Faz uma semana que a Rússia reconheceu unilateralmente a independência das Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk e com isso iniciou-se a invasão da Ucrânia.

Em resposta Joe Biden ia-se preparar para também reconhecer a independência da Chechénia, pensando que se estava a falar dele próprio, mas os seus consultores conseguiram-no impedir a tempo de que tal acontecesse.

Podem dizer o que quiserem, mas a mim ninguém tira da ideia que esta invasão está relacionada com a ida do Jair Bolsonaro à Rússia. Ele deve ter dado uma camisola da selecção brasileira ao Putin e ele pensou que se tratava de uma da Ucrânia e que aquilo era tudo uma provocação. É o que eu acho.

Mal começou a invasão julgo que todos nós pensámos mais ou menos o mesmo - vem aí a III Guerra Mundial. Era bom saber qual a distância que temos de estar para sobrevivermos a uma bomba nuclear. Se cair até Madrid estamos bem? Bem, mas temos de ver as coisas com um lado positivo, uma Guerra Mundial é má agora, mas, se sobrevivermos ao Inverno Nuclear, vai dar excelentes filmes no futuro.

O Putin decidiu retomar as reconquistas do que foi o Império Russo e a União Soviética. Então agora não dizem todos que o Mundo não tem fronteiras e tal? Bem, foi isso que o Putin também decidiu levar muito a sério. Bem que podia ter começado pelo Alasca e deixava a Europa em paz, é a minha opinião. É que isto começa na Ucrânia, mas desenganem-se quem pensa que ele ficaria por aí. Iam ver quando ele decidisse recuperar o Alentejo e a Margem Sul... Almada era logo a primeira.

Ora, esta conversa leva-nos à forma como determinados partidos se colocaram em todo este processo. Falo mais em concreto do Bloco de Esquerda e do PCP.
O BE teve ali uma posição que saltou entre a crítica à NATO e aos EUA para ir na onda da crítica à Rússia, assim que houve a invasão e a grande maioria das pessoas se colocou do lado da Ucrânia. Mas mais vale tarde do que nunca.

Já o PCP... O PCP começou com uma desculpabilização da invasão russa e passou para um full All Lives Matter nesta questão da Rússia e Ucrânia. Ora, ninguém quer ouvir isso quando um país está a ser invadido. Pior, alguns membros do PCP tiveram umas declarações mesmo rasteirinhas para momentos como este. Isto está de tal forma que eu já nem sei se eles estão mesmo a falar a sério nesta questão ou se é para o meme comunista. Por vezes é surreal. Parece que a Ucrânia é que tem de parar com este acto de agressão e confrontação com a Rússia que consiste em estar a levar com bombas.

Entretanto, durante esta semana, todo este conflito teve diversos desenvolvimentos. Inicialmente pensou-se que a Rússia ia limpar a Ucrânia em dois ou três dias, portanto a União Europeia não quis meter-se muito com medo que lhe cortassem o gás. Mais uma vez o gás no centro da questão numa guerra na Europa.

Acho que um dos motivos que mais impressionou neste conflito foi o facto de ser um dos poucos em que se vê um Presidente e o próprio povo a pedirem ajuda e ter ficado tudo parado a olhar à espera de um fim que todos já sabemos qual seria.

Feliz e heroicamente tal não ocorreu e os ucranianos têm conseguido resistir liderados pelo seu Presidente, Volodymyr Zelensky. Foi o nascer de um símbolo. Se por milagre o Zelensky conseguir aguentar-se a si e à Ucrânia emergirá dessa guerra simultaneamente como o maior líder e influenciador de mídia social do mundo. Um verdadeiro Churchill ucraniano. E nota-se bem que o homem era comediante, tal as punchlines que ele manda.

A luta é aqui; eu preciso de munições, não de uma boleia.

Muitos líderes, em condições semelhantes, já se tinham posto na alheta. O Zelensky tem uma coragem fora do normal para o que vemos dos políticos em todo o Mundo. Por outro lado, eu acho que ele talvez ainda não tenha saído de Kiev, porque não se consegue mexer devido ao tamanho enorme dos seus tomates.

A opinião pública começou a ficar ligada no que se passava na Ucrânia e isso começou a reflectir-se nas acções que os Governos e instituições começaram a tomar. Começámos a ver vídeos e informações, uns verdadeiros outros falsos, que nos fez reagir.

Tivemos o caso dos 13 soldados ucranianos sozinhos numa ilha contra um navio de guerra russo e que o mandaram fo****.

Tivemos o piloto ucraniano que andava a destruir aviões russos e ficou conhecido como Ghost of Kiev.

Tivemos o caso do tanque russo que esmagou o carro civil com o condutor dentro, nos arredores de Kiev. Duvido que tenham preenchido a declaração amigável.

Tivemos o Ministério da Defesa da Ucrânia a pedir a civis que recebam o exército russo com cocktails. Os ucranianos são realmente um povo fantástico, em guerra e ainda assim preocupados em receber bem os invasores.

E muito, muito mais. Sem nunca se saber realmente a verdade, mas isso também não interessa muito. A história e o estoicismo ucraniano é tudo o que queremos consumir. A Ucrânia pode vir a perder a guerra no terreno, mas vai ganhar a guerra dos memes.

Enquanto isso, os dias iam passando e a Rússia a tentar fazer o cerco a Kiev, mas sem o conseguir. Se eles tentassem fazer um cerco a Lisboa ia ser um fartote de tanques apanhados pelos radares. Falíamos completamente a Rússia em multas.

A comunidade internacional decidiu intervir. Sanções e mais sanções e mais sanções e mais sanções. Já não se falava tanto em sansões desde o tempo do Antigo Testamento. Não percebi porque é que demoraram tanto tempo para aplicar a medida do SWIFT. A Taylor Swift não actuar mais na Rússia devia ser logo a primeira sanção aplicada. Neste momento eles têm tudo congelado. Estão a sentir o verdadeiro Inverno russo.

Muitos países já começaram a fornecer ajuda à Ucrânia. No caso de Portugal, nós vamos enviar armas, só precisamos saber onde elas estão primeiro. Tirando isso tudo perfeito. Lisboa também criou um centro de acolhimento para refugiados vindos da Ucrânia. Fernando Medina já se voluntariou para ser ele a tratar das fichas de inscrição. Sempre em duplicado, claro.

Portugal é tão à frente que, com vários anos de antecedência, até já ensinou as técnicas para os ucranianos poderem reconstruir o país depois da guerra. Por outro lado, as forças especiais russas que estão a invadir a Ucrânia são constituídas maioritariamente por elementos que vieram estagiar no SEF, portanto também temos alguma culpa no que se tem passado.

Este aumento do envolvimento internacional levou a que o Putin escalasse também o nível das ameaças.

Os principais líderes da NATO fizeram declarações ofensivas. Vou meter as armas nucleares em alerta, porque ofenderam os meus sentimentos.

O Putin é oficialmente um utilizador das redes sociais, mas com armas nucleares. Esta guerra esta definitivamente ao rublo.

A televisões também foram buscar todos os especialistas que conseguiram encontrar para comentar o que se vai passando. Acredito que alguns até seriam simplesmente frequentadores da discoteca Kremlin nos anos 90. Mas pronto, não interessa.

Eu tenho acompanhado maioritariamente as notícias pela SIC/SIC Notícias. Para mim, com o Nuno Rogeiro e o José Milhazes, têm os comentadores mais interessantes para ouvir nisto do conflito da Rússia com a Ucrânia. Notem que não digo os melhores. Mas estes são must see TV.

A comunicação social, em particular as televisões, já paravam era de utilizar vídeos das redes sociais como se fossem informação totalmente fidedigna sobre o que se passa na Ucrânia. Façam alguma verificação mínima antes, pelo menos.

Uma coisa que ninguém fala é como os emigrantes portugueses na Ucrânia vão repetir a votação para as eleições legislativas. Anda tudo preocupado com uma III Guerra Mundial e depois destes assuntos realmente importantes ninguém quer saber.

Queria só deixar um reconhecimento final aos russos que estão na Rússia a manifestar-se contra a guerra. É preciso muita coragem para tentar combater esta guerra por dentro, em particular lá, ainda para mais quando estamos todos do lado ucraniano e a deixá-los isolados.

Big Brother Desconhecidos

Big Brother Famosos

Venho hoje falar-vos um pouco do grande tema actual, a nova edição do Big Brother Famosos. O quê? Pensavam que era sobre a guerra entre Rússia e Ucrânia? Nah, isso é coisa pouca. Big Brother Famosos é que é. Até houve um cessar-fogo das 23:30 às 3:00 (hora da Ucrânia) para as forças russas e ucranianas assistirem à estreia da nova edição, por isso já estão a ver como isto é grande.

A TVI esteve muita forte a apostar num "Big Brother Ainda Menos Conhecidos Do Que A Edição Anterior".

Eu estive a ver quem eram os concorrentes e imagino as pessoas que estavam a assistir ao programa a terem mais ou menos a mesma reacção que eu tive a ver quem eram cada um deles:

Marco Costa - Olha, o pasteleiro da Fátima Lopes!

La Vie de Marie - Quem?

Nuno Graciano - Tio Fascista Careca

Miguel Azevedo - Quem?

Bruna Gomes - Oi?

Daniel Kenedy - Gajo que falhou o Mundial 2002 por doping.

Mafalda Matos - Acho que já a vi algures, não sei bem onde. Talvez na televisão, talvez no supermercado aqui da rua. Não sei bem.

Vanessa Silva - Gaja que é chamada para fazer covers na TV.

Bernardo Sousa - Quem?

Pedro Pico - Quem?

Tanya - Quem?

Fernando Semedo - Quem?

Sara Aleixo - Pi, pi, pi. Parou! Parou! Parou!

Entrar no Big Brother Famosos normalmente é o nível mais baixo que alguém famoso pode atingir. No caso do Nuno Graciano foi subir um degrau, o que não deixa dizer muito sobre ele.

Por sua vez, diz muito sobre um Big Brother Famosos quando a pessoa mais conhecida dali, em Portugal, é o Nuno Graciano. Diz mesmo muito sobre o programa.

Justiça das Redes Sociais

Depois de uma publicação mais humorística sobre o multibanco ter ficado inoperacional, hoje vou arriscar-me num assunto mais sensível relacionado com esta notícia que saiu no Público.

Notícia

Esta é uma notícia que representa bem a capacidade da nossa comunicação social em querer inclinar logo o pensamento das pessoas a partir de títulos e pequenas descrições, bem como das pessoas no geral levarem-se por isso mesmo e tomarem juízos sobre o que se passou com base em menos caracteres do que os de um tweet.

Começa logo bem a misturar duas notícias numa só. A expulsão de um guarda pelo IMAI e a absolvição do mesmo num caso de violação de uma detida. Vamos então esquecer a primeira parte e focar apenas na segunda que é a que levanta indignação.

Lendo o que vem na descrição do artigo, é óbvio que uma pessoa ficaria completamente indignada. Um guarda viola uma detida nas instalações da GNR e um tribunal decide absolvê-lo assim do nada, porque se "trata da fraqueza humana"? Isto é uma vergonha.

No entanto, continuando a ler o artigo, vemos que não foi um, mas sim dois tribunais a fazer isso. Uma pessoa começa a desconfiar. Então o primeiro tribunal decide a favor dele, é imposto recurso e o Tribunal da Relação faz o mesmo? É estranho. É verdade que os tribunais muitas vezes cometem erros, mas logo dois tribunais diferentes? E assim num caso tão grave como o de uma violação?

É então que começa a descrição do que vem no acórdão. Uma testemunha diz que a mulher tinha "um vestido curto junto ao corpo". Mais uma vez, isto não é um motivo. Nem que a mulher tivesse totalmente nua isso serviria de atenuante para um acto vil destes. Qualquer mulher pode vestir o que bem quiser e tem o direito absoluto a não ser importunada.

Continuando a ler o artigo vem referido que o homem foi "sucessiva e reiteradamente provocado no intuito de praticar acto sexual com a mesma" e que quando foram ter relações sexuais ela deixou acontecer "sem reagir. E é neste ponto que eu deixo de ter certezas sobre o que se passou. Deixa de ser um caso tão preto e branco e começam a entrar as escalas de cinzento. Começa a ser difícil ter uma opinião formada sobre um caso tão grave apenas com base em trechos num artigo de jornal.

Agora, eu li o artigo, mas haverá certamente quem só tenha ficado pelo início e faça logo o seu veredicto. É que esta notícia tem todos os ingredientes para gerar indignação nas redes sociais. Pegar num título, imaginar a história toda e nunca se assumir que a decisão tomada por DOIS tribunais poderá ser a correcta ou ter um fundamento.

Retomando então ao título da notícia, este militar tem de ser expulso da GNR, parece-me óbvio. Pelos relatos está mais do que provado que o homem não tem condições para exercer o cargo face ao que fez. Daí a ser um violador... não sei. Não sei mesmo. Eu tenho dúvidas, mas a linha é tão ténue que é difícil saber. É difícil estar a condenar alguém com base em incertezas.

Como disse no início, eu sei que estou a arriscar aqui um bocado pegando num assunto como este, ainda mais sendo hoje o Dia Mundial da Justiça Social. É um caso de violação, logo, segundo as regras das redes sociais, o homem é automaticamente o culpado. Ninguém está disponível para dizer "não sei" ou dar o benefício da dúvida num caso sobre o qual não sabe nada e só se lê meia dúzia de coisas num jornal. Tudo é feito com base na imaginação sobre um acontecimento que pode ou não ter sido dessa forma e a comunicação social adora fomentar isso. Isto não é Justiça Social, é Justiça das Redes Sociais. É diferente.

Entre marido e mulher, a TVI não mete a colher

Are you not entertained?

Antes de mais vou deixar claro que não vejo o Big Brother Famosos e tudo o que vem a seguir é comentado com base no que foi aparecendo nas notícias e nas redes sociais. Sinceramente, isto não é para me fazer superior, porque acho que toda a gente deve assistir ao que quiser e ninguém tem nada a ver com isso. Estar a queixar-se do que vê, aí é diferente, mas já falarei disso mais adiante.

Pronto, como já devem ter percebido, vou então falar do que se passou no Big Brother Famosos, mais concretamente das acusações de violência doméstica que foram feitas ao relacionamento entre o Bruno de Carvalho e a Liliana.

Muitas figuras públicas vieram criticar o que se passava no programa e exigiam que algo fosse feito. Foi até feita uma queixa no Ministério Público pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género. A minha opinião sobre o que se passou é que aquela relação estava a tomar contornos bastantes tóxicos e um bocado tenebrosos por parte do Bruno de Carvalho e que a produção do programa deveria ter-lhe dado um toque para acabar com aqueles comportamentos. Diria que estávamos ali num estado pré-violência doméstica e, mesmo que não avançasse, não era bom o que estava a acontecer. Agora, dizer que o homem devia ir para a prisão pelo que se passou, como já li por aí, ainda vai um bocado.

A TVI colheu os frutos por ter colocado todo o programa nas costas do Bruno de Carvalho e ficou refém das audiências que ele proporcionava. Mas não se enganem, o canal adorou ser refém das audiências que as pessoas lhes deram enquanto se queixam constantemente do que lá acontecia. Fez-me bastante confusão ver pessoas a dizer "É totalmente deplorável a forma como a TVI e a Cristina Ferreira estão a aproveitar da relação da Liliana com o Bruno de Carvalho para ter audiências", pessoas essas que estão a ver aquilo e a dar audiências à TVI e à Cristina Ferreira.

Acho fofo só em pleno 2022 as pessoas descobrirem que a Cristina Ferreira só se preocupa com audiências. O que vai ser a seguir? Que o Daniel Oliveira não quer realmente saber o que dizem os olhos dos entrevistados?

A própria Cristina Ferreira veio a público dizer que a televisão não tinha de ser educativa, tinha apenas de entreter. Se por acaso fizesse os dois era apenas um bónus, mas não era isso a sua principal finalidade. Goste-se ou não, foi sincera no pensamento e vejo-me a concordar com ela. Não é um programa de entretenimento que tem de educar alguém.

No entanto, uma coisa é ser entretenimento outra é deixar que coisas incorrectas aconteçam num programa. Se alguém fosse violento para com outro a produção não faria nada? Se alguém fizesse avanços menos próprios para com outro a produção não faria nada?

O que nos leva à gala de ontem e aos comentários feitos pela Cristina Ferreira quando referiu que era isenta nas suas apreciações, que aquilo era uma coisa entre eles e que eles iriam resolver, porque o amor é a solução para tudo. Criou um novo ditado popular:

Entre marido e mulher, a TVI não mete a colher.

Mulheres deste país, já sabem, quando o vosso companheiro vos agredir, ameaçar, pressionar, controlar, não se preocupem, é porque vos ama e o amor é a solução para tudo. Se a Cristina Ferreira diz é porque é verdade. É aguentar. Isto, como todos sabemos, é uma mensagem muito perigosa.

A parte positiva é que estava lá Ana Garcia Martins, a Pipoca Mais Doce, para dizer todas as verdades. Só achei estranho depois de toda a indignação demonstrada não ter dito que iria abandonar o programa no finaldaquela gala... Alguém que foi tão incisiva a mostrar o desagrado com o que se passou, seria hipócrita em continuar a receber dinheiro de um programa que, segundo ela, compactuou e branqueou tais actos perpetrados por Bruno de Carvalho. Seria até um pouco cúmplice do que se passou, não?

Entretanto, o Bruno de Carvalho lá foi expulso da casa, o que não deixa de ser irónico, depois de tudo o que aconteceu, acabar por ser expulso logo na véspera do Dia dos Namorados. A passagem do Bruno de Carvalho pelo Big Brother foi semelhante à sua passagem pelo Sporting. Começou em grande, a surpreender pelos resultados, mas acabou em completa desgraça com a acusação de um crime. Para o bem de todos espero que o final também seja igual.

Para terminar a gala mesmo em grande, veio a notícia que a mãe do Jardel tinha falecido durante a tarde desse dia, mas que a família tinha preferido dar-lhe a notícia apenas após a gala. A produção, sabendo do que já tinha acontecido, vestiu-o de esfregão para fazer um jogo publicitário ao Fairy...

Com tudo o que se passou, só sei que não há Fairy suficiente que limpe a nojice que foi a gala do Big Brother de ontem.

A culpa é dos adeptos

Zaidu e Paulinho

Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal, o jogo da jornada e que poderia ser o jogo decisivo para o campeonato.

Desde cedo dava para perceber que o jogo não iria acabar 11 contra 11. Notou-se logo que o árbitro estava com extremas dificuldades em controlar o jogo e os jogadores de cada uma das equipas também decidiram fazer de tudo para lhe dificultar a tarefa com constantes simulações e pressões a cada lance.

Apesar de já estar mentalmente preparado para que o jogo não terminasse com todos os jogadores em campo, tudo o que se passou no final acaba sempre por ser surpreendente.

O conflito entre a Rússia e a Ucrânia não vai ser nada quando comparado com este final do Porto x Sporting. Como benfiquista, naquela confusão toda, só pedia que aquilo não terminasse sem o Otávio e o Nuno Santos à batatada um com o outro. Era a única coisa positiva que estava a ver poder sair dali.

A realidade é que, esquecendo as equipas em causa, é aquilo o futebol português. Futebol pouco, mas casos, casinhos e confusões (dentro e fora do campo) para dar e vender.

E podem vir com a conversa dos culpados serem os futebolistas, os treinadores ou os dirigentes, mas a verdade é só uma. Os verdadeiros responsáveis pelo que se vem passando nos futebol português são os adeptos. Enquanto existir uma maioria que admite qualquer tipo de comportamento condenável e os branqueia desde que o seu clube ganhe, nada vai mudar. É o que é. E isto em qualquer clube, nenhum é inocente nisto.

Se os adeptos fossem os primeiros a impor regras de civilidade e decência no clube, tudo o resto viria por arrasto. Os dirigentes já não se veriam como impunes a realizar acções de bastidores. Os treinadores optariam por tácticas com menos anti-jogo. Os jogadores não simulariam tanto nem entrariam em tantas picardias. Mas os adeptos querem é que o seu clube ganhe e não se importam a que custo.

Desde que estou no tráfico de droga já tenho uma alta vivenda com piscina e carros de alta cilindrada.

Basicamente é este o pensamento dos adeptos dos clubes quando passado para o dia a dia. Tudo vale a pena desde que haja resultados. Tenho mais títulos que tu, toma, toma.

E depois adoram desculpar as acções erradas no seu clube com acções erradas nos outros clubes. Alguém acharia normal que se o carro que vai à minha frente passasse um sinal vermelho e atropelasse uma pessoa, eu que vinha atrás pudesse fazer o mesmo? Então porque é que acham normal os comportamentos errados no futebol? Infelizmente, não acredito que isto vá mudar num futuro próximo.

No entanto, para acabar esta crónica de forma positiva, quero que olhem para a imagem que escolhi para representar o jogo de ontem e a qual prefiro guardar do mesmo. Paulinho e Zaidu abraçados enquanto a confusão se desenrola ao fundo. É isto que devia ser o futebol e o desporto no geral. Competição, mas também respeito entre pessoas.

Jornalismo espectáculo

Não sei se já escrevi aqui sobre isto, mas, a forma como a comunicação social no geral e a CMTV em particular estão a pegar neste caso do rapaz que supostamente queria fazer um ataque na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, fez-me voltar a pensar nesta situação.

Rezem para que nenhum familiar vosso faça porcaria digna de ficar no radar da CMTV. É que eles vão acabar por investigar a família toda e descobrir tudo e mais alguma coisa sobre vocês, relacionando com o que se passou, apesar de não ter minimamente a ver com o caso.

Vão descobrir aquela vez em que roubaram duas pastilhas na mercearia do bairro. Vão descobrir que levaram cábulas para o teste de História. Vão descobrir daquela multa por excesso de velocidade. Vão descobrir daquela altura que não foram visitar os vossos avós.

Isto tudo para chegarem à conclusão que não são uma família normal e o quer que tenha acontecido já era esperado vir a acontecer. A rapidez com que se envia toda uma família para a lama é absurda. É este o tipo de jornalismo nojento e pouco ético que temos actualmente, um jornalismo espectáculo.

Assumir de responsabilidades

Rui Costa conferência

Então não é que o Benfica perdeu mais uma vez, desta vez com o Gil Vicente? Eu pelo menos não estou nada surpreendido. O Benfica está a jogar de tal forma que tem dificuldades a ganhar a quem quer que seja. Os grupos organizados de adeptos até já devem estar a pensar passar a cantar "Toda a gente pára o Benfica, toda a gente pára o Benfica, toda a gente pára o Benfica, allez oh".

O Benfica está entregue a uma direcção completamente perdida e totalmente comprometida com um passado recente muito pouco recomendável, para dizer o mínimo. Depois tem um treinador que, sendo o menos culpado por tudo o que está a acontecer, também não ajuda nada para inverter o marasmo que é o futebol da equipa do Benfica.

Imagino por exemplo, na preparação para o jogo de ontem e na investigação dos pontos fortes do adversário, a seguinte conversa:

- Então, quais são os pontos fortes do Gil Vicente?

- É ali o ataque. Eles fazem uns ataques rápidos muito forte. Em particular pelo Samuel Lino.

- E esse Samuel Lino joga por onde?

- Ali a avançado pelo lado esquerdo. É muito rápido e tem uma técnica acima da média. Tem marcado bastantes golos a vir da esquerda para o meio.

- Ah! Siga então meter o André Almeida para o tapar.

Génio! Nelson Veríssimo é um génio. Coloca provavelmente o pior jogador do Benfica a cobrir a área do melhor jogador do Gil Vicente. Digo mais uma vez, génio. Aquilo foi de tal forma mau que a dupla André Almeida e o Samuel Lino fizeram-me lembrar o Hugo Chávez com o seu "Pino e Lino".

É verdade que o Benfica foi roubado descaradamente num golo. É. Epá, mas isso não pode ser desculpa quando tínhamos ainda um jogo inteiro para fazer muito mais.

Isto quase dá para dizer que está na hora de chamar a Catarina Amado, a Pauleta, a Andreia Faria e a Kika Nazareth à equipa masculina de futebol do Benfica. Isto é obviamente um exagero, mas elas mostram muito mais garra e qualidade do que muitos dos jogadores da equipa masculina.

No final do jogo, parece que o Rui Costa foi ao balneário falar com os jogadores. Deve ter ido dar mais um murro na mesa. O Rui Costa desde que é presidente já deu tantos murros na mesa que a mesa já deve estar totalmente desfeita.

Após a ida ao balneário foi à conferência de imprensa fazer uma declaração onde começou a dizer que assumia todas as responsabilidades, mas depois apontou às arbitragens e a todos os lugares comuns das desculpas do Vieirismo. Foi um verdadeiro remix dos melhores (piores) passa culpas de Luís Filipe Vieira.

Assumo todas as responsabilidades, mas a culpa é dos árbitros, portanto eu não tenho responsabilidades algumas. Apesar dos 14 anos como dirigente do Benfica com responsabilidades no futebol só estou cá há 4 meses.

Foi isto que entendi da declaração de Rui Costa ontem.

Maioria absoluta de coronavírus

António Costa testou hoje positivo ao SARS-CoV-2. O seu corpo tem agora a maioria absoluta de coronavírus.

É incrível que houve uma maioria rosa tão grande em Portugal que até os autotestes e depois um teste de antigénio que fez ficaram dessa cor.

Não estou a ver como o António Costa conseguiu ficar infectado. Com tanto cuidado que houve nas campanhas para manter todas as medidas de segurança e de protecção durante o pico do número de infecções.

Arruada no Chiado do PS

Bem, agora a única alternativa vai ser ficar meio país em isolamento por causa do António Costa ter testado positivo à COVID-19.

Isto também explica porque é que ele não pode reunir-se com a Catarina Martins ontem, tal como ela lhe tinha proposto. Tudo a pensar que era por ter maioria absoluta e já não querer saber e afinal era só por estar infectado.

Tendo em conta que agora vai ter de ficar uns quantos dias em isolamento, já não vai poder reunir-se com o Presidente da República. Lá vai o Marcelo Rebelo de Sousa empossar Pedro Nuno Santos como primeiro-ministro de Portugal.

Eleições Legislativas 2022

Legislativas 2022

Ontem decorreram mais umas eleições legislativas e com um dos resultados mais surpreendentes dos últimos tempos. O PS conseguiu sacar uma maioria absoluta quando ninguém esperava. Portugal ficou uma verdadeira toalha rosa com uma nódoa laranja chamada Madeira. Os portugueses gostam muito de queixarem-se do estado das coisas, mas depois acabam por votar nos mesmos e até lhes dar mais poder. É nestas "pequenas" coisas que se nota que a maioria do país é benfiquista.

Votos contados e eleições finalizadas, aqui fica a opinião que interessa (qual Marques Mendes qual quê) sobre os resultados de cada partido que concorreu a estas eleições legislativas:

  • PPM - 260 votos. Claramente a monarquia está morta em Portugal.
  • Aliança - Teve menos de 2000 votos. Sem Santana Lopes à frente, o partido morreu. Não há dúvidas que com a taxa de divórcios a aumentar os portugueses não querem nada com alianças.
  • Nós, Cidadãos! - A táctica de ter um militar a tentar comparar-se o máximo possível com o Gouveia e Melo não deu resultados. O facto desta táctica ter falhado é a prova que não tinham mesmo nada a ver um com o outro.
  • PTP - O partido cujo tempo de antena era um Powerpoint feito por um miúdo da primária. Este partido valeu a pena por ter feito o senhor do Ergue-te assumir-se como racista em plena RTP no debate dos partidos pequenos. Foi um belo momento televisivo.
  • Ergue-te - Disse-o há dois anos e volto a dizer. Coitado do Ergue-te. Anda um partido há anos a apregoar racismo, xenofobia e outros extremismos para agora verem todo o seu trabalho de base apropriado pelo CHEGA.
  • VOLT - Tiveram uma tensão eléctrica realmente muito baixa. VOLTem sempre.
  • MAS - São a prova que não é necessário um movimento de alternativa socialista quando quase todos os outros partidos já o são. A cabeça de lista por Lisboa, Renata Cambra, foi uma das surpresas no debate dos partidos sem assento parlamentar por ser alguém que conseguia dizer duas frases com sentido no meio daquele gente toda. No entanto, a Renata Cambra tem mais seguidores no Twitter do que o MAS teve de votos no país inteiro. Acho que quer dizer alguma coisa.
  • MPT - Um partido ecologista que está feito em compostagem.
  • ADN - Eu não estou a conseguir lidar com a quantidade de chalupas que votou no ADN. Cerca de 10000 pessoas. É que depois ainda todos os outros semi-chalupas disfarçados e que votaram em outros partidos.
  • PCTP/MRPP - Mais uma vez ainda não foi desta que aconteceu a revolução do proletariado. Nem se mataram os traidores. Bem, fica para a próxima.
  • JPP - Apesar de já estarmos quase a passar a pandemia, os portugueses ainda acham melhor que isto de estar Juntos Pelo Povo não é a melhor ideia. Há que manter uma certa distância social. Talvez tenha sido por isso o seu fraco resultado.
  • RIR - Ai Tino, Tino... Ainda não foi desta. O pessoal do Porto diz-se muito diferente e tal, mas depois nem sequer consegue eleger o Tino de Rans. Vão-se lixar! Estou extremamente desapontado.
  • Livre - O Livre foi o único partido que sempre defendeu o diálogo à esquerda e por isso não foi afectado pelo voto útil à esquerda no PS. Após várias tentativas, Rui Tavares finalmente conseguiu ser eleito. A Joacine até perdeu a gaguez quando viu isso. No entanto, nada tem mais cara de Rui Tavares do que, quando é finalmente eleito, o PS depois acabar por ter maioria absoluta e não precisar dele.
  • PAN - Esta foi uma noite eleitoral complicada para o PAN. Parecia mesmo que o partido iria optar por uma dieta vegetariana no Parlamento e não ficar lá com carne alguma. A Inês Sousa Real passou a noite toda a reflectir sobre tudo, até se devia voltar a comer carne. Ainda assim, mesmo no fim e com um resultado abaixo de cão, o PAN lá conseguiu eleger a sua porta-voz. Salvou-se da extinção mesmo na última. O lado positivo é que seguiu a sua veia ecologista e diminuiu a sua pegada de carbono no Parlamento.
  • CDS-PP - Já se sabia desde o início que ia ser uma noite longa para o CDS. Eu até pensei que o Chicão tinha tomado um leitinho quente e ido para a cama sem falar. Já de madrugada ele lá veio fazer o seu discurso e despediu-se com um "Viva o CSD!". Declaração curiosa para quem acabou de matar o partido. O CDS vai passar de partido do táxi para partido do submarino, mas daqueles que já não voltam à superfície. O Chicão, depois dos resultados de ontem, vai deixar de apoiar as touradas. Já viu que isto de fazer pegas de caras não é para ele. Agora lá vai ter de ir arranjar novo trabalho. Talvez se safe como barman, não sei. Parecendo que não, ainda vamos sentir muitas saudades do Chicão e do CDS. Para o próximo líder do CDS fica agora a tarefa de fazer um excelente sexo oral ao próximo líder do PSD para o incluir numa próxima coligação e ver se assim consegue ressuscitar o partido.
  • CDU - Um dos grandes vendedores da noite. Porquê? Não sei, mas é o que dizem sempre. Isto da Covid-19 foi péssima para o PCP, levou-lhes a maioria dos eleitores mais cedo do que o esperado. Este resultado abre caminho a uma mudança na liderança do partido, mas como João Oliveira não conseguiu ser eleito, a porta ficou escancarada para João Ferreira ser o escolhido. A parte positiva do resultado eleitoral é que esta maioria do PS foi uma das melhores coisas que poderiam acontecer ao PCP. Pode voltar às origens e à luta nas ruas.
  • BE - Catarina Martins veio logo a público assumir a derrota. No discurso disse "foi uma derrota por causa do resultado que teve a extrema direita e o CHEGA". Isto de ser ultrapassado pela IL fritou o pessoal do BE completamente, já não sabem o que dizem. Nas perguntas com os jornalistas, Catarina Martins estava com uma certa dificuldade em perceber as perguntas e disse "Eu não estou a ouvir nada, peço desculpa". Ora é exactamente esse o problema do Bloco de Esquerda, foi um excelente resumo. Não ouvir nada do que os outros dizem. Provavelmente o Bloco também vai ter de mudar de liderança, mas, mais do que isso, vai precisar de mudar a forma como faz política. Entretanto, durante os próximos anos, o Bloco de Esquerda vai estar como gosta, em minoria.
  • IL - A Iniciativa Liberal foi um dos grandes vencedores da noite é certo, mas o Cotrim Figueiredo vir dizer que só o PS e a IL ganharam é sinal que a festa já estava a ser grande antes daquele discurso e o homem já devia ter bebido demais. Não deve ter visto a votação daquele partido que ficou com mais 50% dos deputados que ele. É também meio estranha a festa desmesurada quando toda a campanha foi feita a dizer que o socialismo é a grande razão do estado do país e que o liberalismo é a solução. Ora, O SOCIALISMO TEVE MAIORIA ABSOLUTA. Isto é como o teu prédio ter uma fuga de gás e rebentar todo, mas estares todo contente porque ganhaste um carro.
  • CHEGA - O CHEGA é a prova que vale mais ir para a porta dos cafés sacar frases feitas do que escrever um programa eleitoral. O André Ventura teve um grande resultado e falou como se a partir de amanhã fosse ele a governar Portugal. Se o resultado foi assim tão bom, imaginem os votos que teria se o André Ventura não tivesse assassinado a música do Rui Veloso. Até o Algarve elegeu um deputado do CHEGA. Já devem estar fartos dos estrangeiros que só provocam desacatos. Falo, claro, dos ingleses. Arrisco-me a dizer que, face à governação que se avizinha, numas próximas eleições legislativas, o CHEGA ainda vai crescer mais. Vai acumular ainda mais o voto dos descontentes. Mas não há problema, alguns continuam a achar que os seus votos é só de fascistas, racistas e outros istas. É mais simples assim.
  • PSD - Rui Rio foi votar na Escola Básica do Bom Sucesso e previa-se uma noite cheia de ironia face ao local de voto. O homem olhou para as sondagens durante a campanha e, claramente, comeu Zé Albino por lebre. Rui Rio, no discurso final, disse que não ia mencionar o nome de todas as pessoas que o ajudaram na campanha. Essas pessoas também preferiram não ser mencionadas. Disse também que o PSD não teve os resultados que queriam, mas conseguiram cumprir o orçamento da campanha. Assim sim. Assim valeu a pena. Grande Rio!
  • PS - Tudo correu bem a António Costa. Fez uma campanha ziguezagueante que as sondagens pareciam fazer crer que o iam penalizar, mas saiu-se com uma maioria absoluta. António Costa foi brilhante ao dar força ao CHEGA, trazer sempre o CHEGA à baila, para assim conseguir desviar votos do PSD e agregar em si a esquerda. Ainda ontem no seu discurso vitorioso o fez, já viu que essa táctica funciona. Face aos resultados, eu se fosse ao António Costa, ontem à noite, tinha telefonado à Catarina Martins para combinar a tal reunião de hoje que ela sugeriu. Só naquela de fomentar o diálogo e poder gozar na cara. Mas isto sou eu que sou um bocado rancoroso. Agora temos todos de nos preparar, porque se sem maioria absoluta já era o que era, tremo só de pensar o tachismo socialista que aí vem. Vai parecer a noite de passagem de ano com tanto tacho a bater.
  • Abstenção - O pior destas eleições foi que não havia roulote de farturas e churros junto à entrada do local de voto. Como é que querem baixar a abstenção com estas medidas? Ainda assim tivemos uma taxa de abstenção menor do que das últimas vezes, o que tendo em conta que havia cerca de 1 milhão de confinados até me pareceu bem bom. Uma coisa que as pessoas têm de parar de dizer é que a abstenção é deixar que outros decidam por nós. Sabem o que é também deixar que outros decidam por nós? Votar. É todo esse o conceito de ir votar, escolher alguém que decida por nós.
  • Brancos/Nulos - Juntos foram a sétima "força política". Houve mais gente a votar em branco ou nulo do que no CDS, PAN ou Livre. Isto sim é que devia dar que pensar.

Pronto, agora só daqui a quatro anos novamente. Desta vez não teremos novas eleições legislativas tão brevemente.

Rock In Rio da tecnologia

Web Summit

Arrancou mais uma edição do Rock In Rio da tecnologia, a Web Summit. Tal como para o primeiro a música não é o mais importante, também para o segundo a tecnologia é apenas acessório. O que realmente interessa é ver e ser visto.

Infelizmente, por muito que façam este ano ou nos seguintes, nenhuma edição da Web Summit alguma vez será tão boa como a de 2020. O ano passado viu-se que dava para fazer tudo online sem ser preciso aqueles milhões todos que o Estado português decidiu investir para que o evento ficasse em Lisboa por 10 anos.

O que é bastante curioso num evento como a Web Summit, quase uma exemplificação do capitalismo, é a sua forte semelhança com a Festa do Avante!, um símbolo do comunismo português. Ora vejamos:

  • Dizem ter como objectivo ajudar os mais fracos;
  • Baseiam-se fortemente em trabalho voluntário;
  • Recebem grande apoio das autarquias onde são realizadas;
  • Vários convidados falam coisas alheadas da realidade;
  • Fazem culto da ideologia;
  • Vendem merchandising desse mesmo culto da ideologia.

Nesse último ponto, para manter a tradição e simultaneamente adaptar-se aos novos tempos, espero que este ano o Paddy Cosgrave também tenha colocado à venda na Web Summit máscaras da marca de roupa da mulher a 700€ cada. Mas não eram umas máscaras quaisquer. Obviamente seria uma edição super-limitada constituída por 50 peças numeradas. Só assim faria sentido. Aposto que iriam esgotar num instante. Se não o fizeram, fica aqui a ideia, que é o mais importante nisto do empreendedorismo, pelo que dizem.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2010
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2009
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2008
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2007
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2006
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
  222. 2005
  223. J
  224. F
  225. M
  226. A
  227. M
  228. J
  229. J
  230. A
  231. S
  232. O
  233. N
  234. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub