Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Não acreditar em máscaras

malucos pela verdade

Foto António Cotrim/Lusa

Uma das notícias interessantes, digamos assim, deste fim de semana foi a manifestação contra a gestão da pandemia que ocorreu em Lisboa e juntou cerca de 3000 pessoas.

Ora, à partida, não sou contra este tipo de manifestações. Há muita gente a sofrer e razões para nos queixarmos de como a pandemia foi gerida há de sobra. Já têm ocorrido várias manifestações do género. Tudo certo.

Agora, quando se juntam milhares de pessoas sem máscara, tudo ao molho, com cartazes contra as vacinas, não estamos a falar de gente preocupada com pandemia. Estamos sim a falar de uns totós negacionistas que acham que liberdade é fazer-se o que se quer sem consequências. E podem vir dizer que não são negacionistas, mas o que chamar a quem não usa máscara para se proteger e proteger os outros numa multidão? Só negando o vírus e os problemas que o mesmo pode causar. Eu, por exemplo, quando ando na rua sozinho normalmente não ando de máscara posta, mas quando existe a possibilidade de me cruzar com um aglomerado de pessoas de uma forma próxima, coloco-a. Porquê? Porque mesmo que eu me sinta bem e ache que o vírus possa não me afectar fortemente (o que é jogar na lotaria), não sei como poderia afectar outra pessoa com quem me fosse cruzar. É tudo uma questão de respeito pelo próximo, coisa que estas pessoas não têm.

O que não deixa de ser curioso, como podemos ver pela imagem acima, é que muita desta gente nega a utilização das máscaras, mas não nega a utilização de óculos de sol. Não acreditam na protecção das vias respiratórias, mas acreditam na protecção dos olhos. É engraçado.

Esta manifestação também tornou-se mais interessante, porque ficou marcada pela presença de algumas "figuras públicas": Adelaide Ferreira, Sandra Celas e Wanda Stuart. Muita gente ficou surpreendida, mas é uma questão de probabilidades. Em 3000 manifestantes, haver 3 totós conhecidas parece-me normal. Até digo mais, é até um número bem baixo. Se este tipo de manifestações anda a atrair artistas que já tiveram alguma notoriedade, mas que andam arredados da fama faz alguns anos e estão esquecidos, ainda tem muito para crescer.

O facto de serem três pelo menos dá para fazer a piada do bar. Será algo como:

A Adelaide Ferreira, a Sandra Celas e a Wanda Stuart entram num bar. É o LAPO.

Começou a vacinação!

5G.jpg

Há cerca de um mês escrevi que a próxima teoria da conspiração que iria aparecer quando as vacinas contra a COVID-19 estivessem disponíveis seria que os políticos e profissionais de saúde que as tomassem na realidade não estariam a tomar a vacina, mas a fingir que a tomavam.

Entretanto hoje começou a campanha de vacinação em Portugal e, menos de três horas após o seu início, já li que a seringa era falsa e que a agulha recolhia. Estes conspiracionistas são tão previsíveis.

Acaba por ser curioso que o pessoal que dizia para não termos medo de um vírus são os mesmos que agora dizem para termos medo de uma vacina. Estão ali ansiosos para que apareça o primeiro vacinado a ter uma complicação qualquer. Ou então, se for passando o tempo e não for aparecendo, é porque estão a esconder a informação. Ganham sempre.

Meus caros amigos conspiracionistas, negacionistas e afins, não desesperem mais, posso dizer-vos com certezas absolutas que já há um caso de alguém que tomou a vacina e quando andou para trás começou a fazer "pi pi pi pi" como os veículos pesados e outro que começou a apanhar os canais da televisão por cabo pelo 5G, incluindo os canais codificados por um período de 15 dias. Sei de fonte segura, foi um amigo de uma vizinha da prima do irmão do meu pai que ouviu quando passava à porta do Hospital de São João. Podem agora espalhar por aí essa informação.

Realmente, porque será?

Ontem saiu a notícia que a taxa de incidência da gripe na temporada 2020/2021 até ao momento é nula. Isto significa que ao longo das primeiras semanas da época gripal verificaram-se apenas casos pontuais.

Foi um então um excelente dia para os negacionistas, que estavam muito calados desde o completo fracasso do caso sueco, retomarem toda a sua actividade para virem dizer que os casos identificados como COVID-19 são é gripe e que as máscaras são uma falsidade, porque se protegem da gripe como é que não protegem da Covid... Várias teorias para depois alimentarem o Polígrafo da SIC e serem deitadas completamente abaixo.

Aparentemente é difícil entender como é que um vírus maioritariamente sazonal, com taxa de contágio mais baixa, com vacina disponível, com medidas de contenção aplicadas um pouco por tudo o mundo que indirectamente diminuíram a sua propagação, com as pessoas a dirigirem-se menos às unidades de saúde, tem uma taxa de infecção praticamente nula detectada no início da sua época habitual. Realmente é incompreensível... Para quem não entende ciência, só pode ser bruxedo ou então uma conspiração qualquer para promover a COVID-19.

Profissões Pela Verdade

As redes sociais são mesmo uma coisa incrível. Antigamente as pessoas diziam parvoíces sozinhas e pronto, ninguém ligava. Era "Olha um maluquinho. Deixa estar.", como ninguém lhe ligava, ele deixava de estar sempre a dizer maluquices.

Agora os maluquinhos podem dizer maluquices, encontrar outros maluquinhos iguais e alimentarem as maluquices uns dos outros fazendo-as crescer. É mesmo extraordinário.

A parte aborrecida é que depois esses grupos de maluquinhos adoram juntar-se e andar a chatear os outros com as suas maluquices.

Isto não é exclusivo de um tema em específico, mas o mais popular neste momento é a COVID-19, com os seus negacionistas.

Eu já toquei neste assunto anteriormente, mas a quantidade absurda de notícias relacionadas com a COVID-19 faz com que estes seres estejam constantemente a aparecer, sempre com os mesmos artigos e as mesmas tiradas.

Deixem de ser carneiros! O vírus não é nada! É tudo para controlar as pessoas! Não podem viver com medo!

Portanto, se percebo a lógica deste pessoal, não devemos viver com medo de um vírus que mata pessoas e deixa outras gravemente doentes, mas querem que as pessoas vivam com um medo constante de que os Governos todos estão a fazer isto para as controlarem. Faz sentido.

Isto é gente que diz que não toma vacinas, porque o sistema imunitário deve conseguir defender-se e atacar o agente agressor. Claramente não percebem o que é uma vacina e como funciona. Devem pensar que a vacina toma-se depois de uma pessoa já estar doente ou assim. Mais, dizem que não tomam vacinas também, porque nunca ficaram doentes. Sim, ontem apanhei um a comentar com estes argumentos.

Depois adoram ter aqueles grupos de "<inserir_profissão_supostamente_confiável> Pela Verdade". Só para deixar claro, o facto de alguém ter determinada profissão não implica automaticamente que bata bem da cabeça. Há malucos em todas as profissões. No caso do jornalismo basta olhar para a CMTV, por exemplo.

O pior de tudo é que, no meio de tanta parvoíce, há certos temas que fazem sentido serem discutidos. Não podemos ficar eternamente fechados em casa, não podemos descurar outras doenças, muitas das medidas apresentadas pelo Governo são contraditórias, etc. Tudo isto é verdade, mas depois metem-se com teorias da conspiração, negacionismos e afins e uma pessoa não consegue concordar com as ideias que fazem sentido.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub