Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Trabalhadores em terra, tempestade no Zmar

Zmar

Vou fazer aqui um pequeno resumo da situação de Odemira e do Zmar.

Portanto, Odemira tem um foco de infecção de COVID-19 na comunidade dos trabalhadores agrícolas sazonais. Faz mais de um ano que estamos nisto e o Governo nunca se preocupou com as condições em que estes trabalhadores vivem.

Zmar, um empreendimento que está encerrado e em insolvência, tem 280 casas em madeira, das quais 160 são propriedade de privados individuais. Foi feita a requisição temporária do mesmo por parte do Governo para albergar os trabalhadores agrícolas sazonais durante o isolamento profilático, já que os infectados com COVID-19 ficam na Pousada da Juventude de Almograve. Proprietários das habitações do Zmar estão contra esta requisição, porque acham que lhes vão ocupar as casas.

Agora aqui vai uma solução de génio para este problema. Tomem só atenção na complexidade disto. Usar só as casas que não são propriedade de pessoas. Ficam 120 casas disponíveis que devem dar para uns 240 trabalhadores. Demorei 1 minuto a pensar nisto. Votem em mim nas próximas eleições. Urso Tobias a Primeiro-Ministro.

Empata-fodas

ermesinde

Esta madrugada, a PSP interrompeu uma festa ilegal de sexo com troca de casais que decorria num estabelecimento em Ermesinde e multou 89 participantes. Isto é o que habitualmente se chama de empata-fodas, só que neste caso é mesmo no sentido literal da expressão.

Há muita gente que costuma ficar estupefacta por acontecerem coisas destas, em particular com a COVID-19 ainda tão presente. A meu ver há pouco de surpreendente nesta história. Ora vejamos...

Em primeiro lugar, acredito que a COVID-19 será uma das menores preocupações, em termos de doenças, que os participantes deste tipo de festas devem ter.

Depois o facto de haver festas de sexo em Ermesinde também não é de estranhar tendo em conta que é a terra das gajas boas, mesmo, mesmo boas. As melhores. Gajas. Ermesinde é o sítio certo para acontecerem eventos destes.

Até aqui tudo me pareceu relativamente dentro da normalidade. O que me chamou realmente a atenção foi serem 89 participantes num festa de troca de casais. Aposto que houve um que quando foi questionado pela polícia disse «Senhor agente, eu não participei. Estava só a ver o que se passava».

Postos de vacinação

O coordenador da task force, vice-almirante Gouveia e Melo, responsável pelo plano de vacinação contra a Covid-19, anunciou que estão a ser criados novos postos de vacinação que irão permitir vacinar 100 mil pessoas por dia.

Segundo informações exclusivas que aqui o Urso Tobias conseguiu apurar, estes centros de vacinação serão colocados à entrada das Primark deste país garantindo assim a rápida imunização de quase toda a população.

Proteger quem já tem protecção

Hoje saiu a notícia que as pessoas que recuperaram da Covid-19 vão começar também a ser vacinadas na segunda fase do plano de vacinação.

Não sei se sou só eu, mas o facto de se ir vacinar pessoas que já apanharam Covid faz-me pensar que não aprendi nada sobre o funcionamento das vacinas quando andei na escola.

Antes que venham com coisas, isto não é sequer um texto contra as vacinas, antes pelo contrário. Agora, de uma forma simplificada, se com uma vacina introduzimos um agente que faz com que o sistema imunitário aprenda a defender-se dessa ameaça, então quem apanhou o vírus também já tem alguma dessa protecção.

É verdade que ainda não se sabe durante quanto tempo a imunidade natural funcionará nem quão bem face às novas estirpes que vão aparecendo, mas a realidade é que os estudos publicados até agora indicam que as pessoas que já apanharam terão algumas defesas. Mesmo as vacinas já existentes ainda não foram actualizadas para combater as novas estirpes, simplesmente sabe-se que têm alguma eficácia, em particular para casos mais graves da doença. Face a este motivo parece-me fazer pouco sentido, nesta fase, em que há tanta gente por vacinar, estar a colocar quem já recuperou da doença na lista do plano de vacinação já.

Mal comparado, isto é quase como quem tomou a vacina da AstraZeneca que tem 70% de eficácia daqui a uns meses ir tomar a da Pfizer, porque tem 95%.

A vacina da AstraZeneca não tem chip

Vacina AstraZeneca

Esta situação da vacina da AstraZeneca faz-me pensar que esta deve ser a única vacina que não tem o chip ou então vem com o chip estragado. Só isso explica os Governos estarem a suspender a sua administração. Pelo menos não estou a ver outra razão válida para quem dizia que iam instalar chips através das vacinas e que estes serviriam para controlar as pessoas.

Se não for esse o caso, então se tomaram a vacina contra a COVID-19 e sentem que estão a perder rede constantemente devem procurar um médico. Podem precisar de actualizar o firmware da vacina.

Nesta polémica não deixa de ter piada uma certa troca de posições que ocorreu nas opiniões das pessoas. Quem antes dizia que a Covid-19 não matava quase ninguém e que morriam sempre pessoas de gripes, agora com a morte de meia dúzia de pessoas possivelmente associadas à vacina, vêm afirmar que as vacinas são perigosas e que não se devem tomar. Por outro lado, quem era excessivamente preocupado com qualquer morte associada à Covid-19, agora diz que é normal haver sempre pessoas que morrem devido a reacções adversas a medicamentos e portanto deve-se continuar a administrar a vacina.

No entanto, uma coisa é certa e penso que ambos os grupos concordam nisto, ter a Graça Freitas a dizer a quem já tomou a vacina da AstraZeneca para ficar tranquilo é meio caminho andado para uma pessoa ficar preocupada.

Péssima ideia de marketing

Não entendo isto do proprietário do restaurante LAPO insistir em não cumprir as regras de saúde pública. É que podiam fazer um protesto, com distanciamento social e com máscaras, mostrando que era possível estarem abertos cumprindo regras. Mas não. Decidem ir pela onda do negacionismo da doença.

Isto é algo que não faz sentido algum e nem sequer falo da parvoíce típica dos negacionistas. Simplesmente pela questão de marketing é algo que não deve ter sido bem pensado. É que pretendem mostrar-se como lutadores pela liberdade, mas o que fica é que são lutadores pela propagação da COVID-19. É esta a mensagem que passa para todos.

Quem é que, após isto tudo terminar, quererá ir de forma frequente a um restaurante que não tem preocupações com a saúde pública? Se não se preocupam com um vírus que provocou um pandemia mundial, iam preocupar-se com uma coisa mais simples como salmonelas? Outras bactérias? Bolores? Provavelmente são também tudo invenções dos poderes instalados para controlar os carneiros, ovelhas ou lá o que é que eles adoram chamar.

A mensagem que passa é que se não se preocupam que um cliente apanhe Covid-19, então também não devem ficar muito preocupados que um cliente apanhe uma bela caganeira. Péssima ideia de marketing.

Substituição na task force

O coordenador da task force para o Plano de Vacinação contra a COVID-19 em Portugal demitiu-se do cargo. O facto de ter alegado razões nada a ver com o Plano de Vacinação é mesmo à politiquice tuga.

Entretanto já arranjaram um substituto e meteram um elemento das Forças Armadas a coordenar o Plano de Vacinação. Agora sim, vai correr tudo com perícia militar e nada melhor que um militar para estar à frente de uma task force. Bem, desde que não guardem as vacinas em Tancos ou passem a distribuir as vacinas por drones. Se não for nenhum destes dois pontos, estou confiante. É só começar a fuzilar quem passar à frente e está resolvido.

E mesmo que aconteça como em Tancos e as vacinas desapareçam, depois acabam por aparecer e com o bónus de virem ainda mais umas doses. Portanto, isto do Plano de Vacinação estar entregue a alguém das Forças Armadas, parece-me cada vez mais positivo.

Grupo prioritário: o chico-esperto

No início desta semana, num despacho emitido pelo primeiro-ministro António Costa, ficou definido que tinham direito a fazer parte do grupo prioritário titulares de órgãos de soberania, deputados e funcionários da Assembleia. Na lista estão ainda incluídos a Provedora de Justiça, os membros do Conselho de Estado, a magistratura do Ministério Público, os membros dos órgãos próprios das Regiões Autónomas e os presidentes de Câmara, enquanto responsáveis principais da Protecção Civil.

Imaginem só que, por exemplo, um funcionário ou um deputado da Assembleia da República era atropelado. Lá ia o nosso Estado de Direito para o galheiro. Não podemos permitir isso.

Entretanto a Assembleia da República já definiu a lista dos deputados que serão vacinados. Depois de vários deputados recusarem, a lista ficou restringida a 38 deputados (Ferro Rodrigues, PS 26, PSD 6, PCP 2, CDS 1, PEV 1 e Joacine Katar Moreira). No caso da Joacine, claramente que ela só quer ser um dos deputados que irá receber a vacina contra a COVID-19, não por estar a usufruir de um privilégio, mas apenas porque estará em representação de todos aqueles que, devido ao machismo e racismo sistémico que impera no país, não estão a ser vacinados. Jamais Joacine Katar Moreira quereria usufruir de um privilégio por livre e espontânea vontade.

Depois têm aparecido também algumas situações de pessoas em posições de decisão que têm aproveitado o seu cargo para colocarem a si e ao seu círculo mais próximo nos grupos prioritários de vacinação. Parece que o principal grupo prioritário a receber a vacina passou a ser o chico-esperto.

A notícia mais recente é a dos funcionários da pastelaria ao lado da delegação regional do Norte do INEM, no Porto, a serem vacinados. Muita gente tem-se mostrado indignada com esta situação, mas não me parece correcto. Então depois como é que os funcionários do INEM que estão no escritório, poderiam cumprir o seu trabalho fundamental sem terem pessoas para lhes servirem um cimbalino e um croissant misto nas suas pausas? Quem nunca deu de gorjeta vacinas que atire a primeira pedra!

O próprio coordenador da vacinação contra a COVID-19 até já veio afirmar que todos estes casos só são imorais para quem votou no André Ventura. Como é óbvio! Só é curioso o Ministério da Saúde ter emitido um comunicado em que considerava inaceitável a utilização indevida das vacinas e lembrou que os erros nessa administração podem constituir conduta disciplinar e ser punível criminalmente. Talvez a Marta Temido tenha votado no André Ventura também, não sei.

Da minha parte, eu acho que os ursos de peluche azuis e suas famílias deviam ser considerados nos grupos prioritários para tomar a vacina. Porquê? Não sei bem. Mas se temos um Plano de Vacinação que de "plano" parece ter pouco, uma falta de noção do que "definir prioridades" significa, constantes pedidos de inserir o seu grupo específico à frente dos outros, uma espécie de síndrome da pessoa que se está a afogar no mar e que não se importa de afogar o próximo para se salvar, então não vejo nenhum motivo para os ursos de peluche azuis, uma espécie em vias de extinção, não serem já os próximos a serem vacinados.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub