Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

O Vírus Influencer


Na passada Quinta-feira a SIC, no Jornal da Noite, transmitiu uma reportagem chamada "#O Conteúdo Somos Nós" sobre alguns influencers digitais (Rui Marques, Mariana Seara Cardoso, Bárbara Corby, Ana Garcia Martins e Fernanda Velez) e na comercialização da sua imagem.

Desde logo achei estranho o título, «#O Conteúdo Somos Nós». Na realidade, não são propriamente. Para quem faz conteúdo nas redes sociais, única e exclusivamente por uma parolice narcisística benigna, isso é verdade. Quem tem marcas por detrás a pagar, o conteúdo já não são bem eles. São simplemente um meio para atingir os seus seguidores, mais um veículo de transmissão de publicidade de marcas.

Se a reportagem queria chamar a atenção para as ideias pré-concebidas que grande parte das pessoas tem sobre os influencers digitais, acho que cumpriu bem essa função. Tirando o Rui Marques e, em parte, a Ana Garcia Martins, também é verdade que todas as outras puseram-se ali bem a jeito, apresentando bem os estereótipos dos influencers. Assim até é fácil bater.

Ficámos a saber que a maneira mais simples de ter seguidores, ser um grande influencer e consequentemente ter bastantes patrocínios, é meter os filhos a render. Tirei notas, vou pensar nisso. Talvez até leve um passo mais à frente e abra uma agência de adopção de crianças para influencers. É um dois em um.

Se antigamente os miúdos, assim que tinham força para pegar numa enxada, lá iam para o campo trabalhar, hoje em dia começam ainda mais cedo. Ainda estão dentro da barriga da mãe e já estão a trabalhar para a casa. É um outro tipo de enxada.

Na reportagem, os influencers também tiveram azar, porque foram logo meter lá uns psicólogos e investigadores a dar opinião sobre que a utilização das crianças neste "negócio" pode não ser muito positiva para as crianças. É jogo sujo vir com ciência quando se está a falar de ganhar dinheiro a vender a imagem dos filhos.

Ainda por cima, os mesmos psicólogos, disseram que os influencers são uns narcisistas. Olha, por esta não estava nada à espera... Pessoas que vendem o "Eu", a imagem e a ilusão de que os outros podem ser igualmente bons se forem o mais parecido possível com o "Eu". Nunca pensei que fossem narcisistas.

A parte final da reportagem da SIC com a Bárbara Corby (que não fazia a mínima ideia quem era e continuo sem saber muito bem) foi a minha favorita. Quando é feita a pergunta chave de toda aquela reportagem:

Jornalista: E se o seu filho disser "Mãe, eu não queria ter estado nas redes sociais desde pequenino"?

Bárbara Corby: Eu vou dizer "Meu filho, lembraste daquela escola que tu andaste e gostaste muito e foste bem educado, as viagens que fizeste, o conforto que tiveste, tudo isto foi pago com o trabalho da mãe, portanto...".

Se fosse preciso um resumo rápido do que é ser narcisista, aqui está. O filho acaba por ser apenas mais um acessório para ganhar dinheiro. Caiu na esparrela da pergunta.

Muitas pessoas gostam de dizer mal dos influencers digitais, por acharem quem são supérfluos e vivem das aparências. É possível que muitos o sejam e também tenho um pouco esse preconceito relativamente a eles, mas ao mesmo tempo admiro-os bastante. Sem qualquer ironia. Quem consegue ganhar a vida, porque, de alguma forma, influenciou outros a seguir as suas palavras/acções merece todo o meu reconhecimento.

Não deve ser nada fácil, partir do nada e conseguir criar a sua própria Igreja Universal do Influencer Digital. Se a Maria Influencer disse que determinada coisa é boa, então é porque é mesmo boa. E ai da invejosa que diga o contrário, leva logo com a tropa de seguidoras em cima que se lixa.

Se vocês estivessem na rua e uma pessoa qualquer dissesse que deviam comprar determinada coisa, vocês diriam para essa pessoa meter-se na sua vida. Mas quando é um influencer parece que há um chamamento mágico. Alguém que consegue criar este tipo de reacções simplesmente por colocar vídeos ou fotos na Internet é algo admirável e digno de reconhecimento.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2009
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2008
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2007
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2006
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D
  209. 2005
  210. J
  211. F
  212. M
  213. A
  214. M
  215. J
  216. J
  217. A
  218. S
  219. O
  220. N
  221. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub