Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

Urso Tobias

Tobias, or not Tobias, that is the question. Divagações de um urso.

O que hoje é mentira, amanhã é Sábado

Carlos Silvino aka Bibi veio desmentir tudo o que até agora tinha afirmado sobre o caso Casa Pia. Eu atribuo a este facto diversas interpretações.
Uma das interpretações é que Carlos Silvino sofre de dupla personalidade. Existe o Carlos Silvino que não é pedófilo, que não abusou das crianças, nem conhecia os outros arguidos e existe o Bibi que é o responsável por tudo. Mas esta interpretação não me convence.
Outra interpretação possível é que Carlos Silvino é um mentiroso. Ora, o que se espera de um mentiroso é que minta. Esta interpretação leva a três ramificações:
  • Ele está a dizer a verdade, mas como é um mentiroso ninguém acredita nele.
  • Ele está a mentir, porque sabe que as pessoas não iriam acreditar. Com isso qualquer oportunidade de defesa de algum dos arguidos possivelmente inocente vai por água abaixo, pelo menos ao nível da opinião pública.
  • Ele está a mentir a mando de outros arguidos para gerar a confusão.

Sentimento estranho

Andava eu a tentar manter este blog de certa forma desconhecido, onde só meia dúzia de pessoas o visitavam por dia, quando de repente vejo-me atolado de visitas devido a ter sido destaque nos Blogs do Sapo.

Isto faz-me lembrar aquelas bandas indie que só 2 ou 3 pessoas conhecem e que de repente lançam uma música com êxito tornando-se mainstream. Normalmente, essas bandas tomam um caminho que faz perder um bocado a mística que tinham antigamente. Ora isto não vai acontecer com este blog por dois motivos:

  1. Era preciso este blog ter alguma mística anteriormente para a perder, coisa que não acontece.
  2. O sucesso deste blog será tão fugaz como um relacionamento da Marta Leite de Castro, pelo que a fama não terá tempo para chegar à cabeça. Com sorte, chega aos tornozelos e dará para manter os pés quentes durante esta noite.

De qualquer forma, agradeço à pessoa que decidiu meter o Dentro de Casa em destaque e que provavelmente a esta hora já foi despedida, estando a caminho do Centro de Emprego mais próximo, por ter tão fraca ideia. Se isto por acaso for verdade, escusas de vir ter comigo pedir dinheiro que daqui não levas nada.

Prognósticos das Eleições Presidenciais 2011

Eu sou a favor do "prognósticos só no fim do jogo", como tal esta parece-me a melhor altura para fazer os meus prognósticos (mandar uns bitaites) acerca das eleições presidenciais após estas terem terminado.
O grande vencedor desta eleição foi a abstenção podendo-se concluir que o grande derrotado foi o país. No entanto, uma coisa boa que se pode aprender com os políticos é que muitos conseguem ver o copo meio cheio na altura da derrota.
Defensor Moura deu-se como derrotado, porque sempre afirmou que a sua candidatura era anti-Cavaco. No entanto, disse que a sua campanha serviu para fazer "estalar o verniz" de Cavaco Silva e por isso tinha sido positiva. Aproveitou para dizer por palavras um pouco mais leves que Cavaco Silva é um nojo e o que vulgarmente se chama de um grande filho-da-mãe, recusando-se a felicitar o vencedor. Mais tarde, Cavaco viria a dar-lhe razão.
José Manuel Coelho também se mostrou triste por Cavaco Silva ter sido reeleito à 1ª volta, mas sendo o único candidato anti-sistema valorizou (e bem) os seus 4.5%. Com sorte, pode ser que daqui a uns tempos vejamos José Manuel Coelho como deputado a mandar bojardas na Assembleia da República. Pode ser que espevite um bocado o sistema.
Francisco Lopes, tal como os restantes oponentes de Cavaco, não gostou que Cavaco Silva tivesse ganho. Também teve menos votos que Jerónimo de Sousa à 5 anos, mas a vantagem de ser comunista numas eleições é que o PCP nunca perde, nem que seja por "manter o seu eleitorado" (apesar de não saber bem o que isso significa, presumo que seja uma forma de aferirem a taxa de mortalidade dos velhos comunistas).
Fernando Nobre uns dias antes das eleições dizia "Dêem-me um tiro na cabeça porque sem um tiro na cabeça eu vou para Belém", mas depois no final referiu que ele é que tinha sido o grande vencedor com uma candidatura independente histórica. Confirma-se mais uma vez que quando Fernando Nobre discursa o sangue deixa-lhe de fluir para a cabeça e diz coisas estapafúrdias. Ainda nas eleições anteriores, Manuel Alegre como independente e contra Cavaco Silva, Mário Soares, Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa (basicamente os jokers todos) conseguiu uma percentagem maior do que Fernando Nobre. Comparada com essa candidatura, a candidatura de Fernando Nobre (contando com o apoio disfarçado dos Socialistas "anti-Alegre"), apesar de importante para manter aberto o espaço dos independentes, não me parece assim tão histórica.
Manuel Alegre estaria à espera que os votos de à 5 anos se mantivessem e mais alguns se juntassem. Enganou-se redondamente e, por isso, não tinha por onde pegar, sendo o único que não conseguiu arranjar algo de positivo para tirar das eleições e salvar-se um pouco. José Sócrates, por sua vez, deve ter ficado contente por, em princípio, ter despachado o poeta Alegre de vez.
Finalmente, Cavaco Silva. Cavaco Silva mantém-se como Presidente da República e ficou todo feliz por ter sido eleito com o menor número de votos de sempre. Apesar de ter sido eleito à 1ª volta, mais de metade dos portugueses que foram votar (contando com os votos nulos e brancos) não votou em Cavaco, o que indica que menos de 1/4 dos putativos eleitores portugueses votou no senhor Silva. Viva o presidente de todos os portugueses! Para Cavaco Silva a vitória foi ainda maior, porque teve a oportunidade de falar em último lugar e libertar toda a raiva acumulada ao longo da campanha eleitoral sem que os outros já pudessem voltar a falar. Fez dois discursos virados para o passado e cheios de ressentimento, dividindo os portugueses nos bons (os que votaram neles) e os maus (os que votaram nos outros). Viva o presidente de todos os portugueses!

 

Nota 1: Pedro Passos Coelho teve o discurso mais sério e racional da noite eleitoral.
Nota 2: Engraçado o problema dos Cartões do Cidadão.

Eleições Presidenciais 2011

Desde que tenho a possibilidade de votar esta é a eleição que mais indiferença me tem causado. Primeiro, porque, no geral, os candidatos não me convencem. Segundo, porque sendo Cavaco Silva o actual presidente é quase certo que será reeleito infelizmente para um segundo mandato como a história até ao momento pode comprovar. Apesar disso dia 23 de Janeiro vou votar, nem que seja para ter a consciência tranquila para dizer que não foi por mim que Cavaco Silva é Presidente da República Portuguesa.
Desde que nasci, Cavaco Silva esteve 15 anos no poder (10 como primeiro-ministro e 5 como presidente da República), por isso se o país está como está muito se deve a esse senhor. Olhando apenas para o seu mandato como presidente da República fez folclore em situações secundárias para o país e em situações mais críticas manteve-se calado.
Agora faz uma campanha nojenta como se não tivesse sido o presidente nestes últimos 5 anos, dando a entender que "agora é que é". Parece que, qual rei D. Sebastião vindo do nevoeiro, será o salvador de Portugal, colocando-se para isso vitorioso em cima do carro. Passou uma campanha inteira sem responder às questões mais incómodas e utiliza terceiros para atacar outros candidatos, conseguindo com isso enganar os mais desatentos e manter a sua aura de pessoa honesta, humilde e séria.
Agora no final da campanha faz uma vergonhosa chantagem com os portugueses dizendo que uma 2ª volta é mau para o país, aumentando os custos despendidos e supostamente também os juros da dívida. O candidato que até agora estava a receber 2 reformas no valor total de 10.042 euros mensais acumulando a isso o vencimento como Presidente da República de 7.415 euros mensais e que tem o orçamento de campanha largamente maior (2.120.000 euros) é que vem com essa conversa? Bem se pode ir lixar mais a sua demagogia barata.
Uma das outras coisas que me faz confusão é que olho para Cavaco Silva e vejo Salazar. É estúpido eu sei, mas acredito que muitas outras pessoas tenham o mesmo sentimento. No entanto, esse sentimento que a mim faz-me não gostar de Cavaco, em grande parte do eleitorado mais velho (mais de 50 anos) provavelmente fá-lo-á ser eleito. Acredito mesmo que se Salazar estivesse vivo e concorresse à Presidência da República ganharia com maioria. Não havendo Salazar parece que ficamos por Cavaco.

Curioso - parte 2

Há quem defenda que as irmãs do cronista social sejam detidas por lançarem as cinzas do cronista social no respiradouro do metropolitano em Times Square.
Começa a surgir uma onda de indignação entre os novaiorquinos por causa das notícias de que as cinzas de Carlos Castro, assassinado dia 7 num quarto de hotel de Nova Iorque, foram lançadas no respiradouro do metro.
Os comentários dos utilizadores dos sites de vários jornais norte-americanos mostram que os norte-americanos estão indignados. "Isto tem de ser ilegal! Sobretudo se se trata da ventilação do metro", comenta um dos utilizadores do site do New York Daily News. "As irmãs devem ter fumado algumas das cinzas antes de fazerem isto", sugere um outro. "É uma falta de respeito para com as pessoas que inalam as cinzas de uma outras pessoa", diz ainda um outro.
No New York Post, os utilizadores também se mostram indignados com a decisão das irmãs de Carlos Castro, que deitaram parte das cinzas naquele local para honrar o desejo do cronista social, que queria ficar perto da Broadway.
"Parece-me um acto hostil"; "Contaminação ambiental" e "despejo ilegal de restos humanos" são alguns dos comentários dos leitores deste site. in DN
Afinal não fui apenas eu que achei curioso o lançamento das cinzas de Carlos Castro.
As irmãs podiam ter deitado as cinzas numa sanita e puxado o autoclismo. A diferença para o que fizeram não era muita e pelo menos não davam tanto nas vistas.

Curioso

Carlos Castro foi assassinado à pouco mais de uma semana. Apesar de não ser particular fã do sujeito em questão, evitei fazer qualquer comentário sobre todo o caso até ao momento. No entanto, achei curioso as irmãs terem escolhido uma sarjeta para despejarem as cinzas do falecido. Na realidade elas despejaram para um respiradouro do metropolitano de New York, mas a associação a sarjeta é inegável. Melhor do que eu, as irmãs do Carlos Castro lá saberão, depois da vida que o irmão teve, qual o melhor sítio para despejarem as cinzas.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2007
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2006
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
  196. 2005
  197. J
  198. F
  199. M
  200. A
  201. M
  202. J
  203. J
  204. A
  205. S
  206. O
  207. N
  208. D